25
Oct
2017

O que esperar de 2018

O ano está chegando ao fim e as notícias para o setor são otimistas. De acordo com a visão apresentada por executivos de montadores e entidades do setor automotivo durante o evento Perspectivas 2018, promovido pela revista Autodata, a previsão é de que 2017 termine com o volume de vendas de veículos em torno de 7,3% a mais do que no ano passado. 

Diante dessas expectativas, os fabricantes de autopeças preparam-se para investir mais. Para 2018, o Sindipeças projeta investimentos de US$ 2,5 bilhões, o que significa voltar aos níveis de 2014 e quase dobrar o volume de 2016, que ficou em US$ 1,5 bilhão. A recuperação da confiança por parte do consumidor e do empresariado vai refletir positivamente nos negócios da Sintel nos próximos anos.

Por conta do cenário econômico visto até então, muitas empresas do supply chain automotivo reduziram ao máximo suas estruturas. Agora, precisarão acomodar o boom que se espera do mercado à sua nova capacidade, já que voltar aos quadros anteriores está fora dos planos das organizações. Para isso, necessitarão de provedores de serviços capacitados a melhorar seus processos, agregando valor sem onerar sua estrutura atual.

De acordo com Carlos Wagner dos Santos, CEO da Sintel, a empresa está atenta aos desafios que o novo momento representa. "Estamos preparados para garantir a eficiência operacional necessária, de modo que os fornecedores da indústria automotiva tirem o máximo proveito do cenário favorável esperado para os próximos anos", observa.